Notícia

De bicicleta, fotógrafo que capta imagens pelo Brasil

Felipe Baenninger pretende criar um fotolivro com imagens da jornada.

O Amapá é o décimo quinto estado brasileiro que o fotógrafo paulistano Felipe Baenninger, de 27 anos, visita com o objetivo de captar histórias e imagens para a produção de um fotolivro, previsto para ser lançado em 2016. Ele, que idealizou o projeto “Transite – Os Brasileir@s e suas Bicicletas’, chegou a capital Macapá na terça-feira (21). Na quinta-feira (23), ele realizará um encontro com ciclistas amapaenses, na Casa Fora do Eixo, no bairro Beirol, Zona Sul da capital.

O fotógrafo contará sobre a cultura da bicicleta no Brasil (Foto: Felipe Baernninger/Arquivo Pessoal)Baernninger passa por cidades procurando
histórias (Foto: Felipe Baenninger/Arquivo Pessoal)

O ciclista, que mora na capital de São Paulo, iniciou sua jornada em 1º de junho de 2013, em Porto Alegre (RS). Ele já visitou estados da região Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Norte e após o Amapá, continuará sua jornada pela Ilha do Marajó, no Pará, e estados do Nordeste e o Distrito Federal. Quando chegou a Macapá, ele percorreu cerca de 16 mil quilômetros.

Por onde passa Baenninger procura por ciclistas, desde aqueles que necessitam da bicicleta para trabalhar, estudar ou até os que a utilizam para a prática de esporte e lazer, para colher suas histórias e relações com o meio de transporte e a cidade.

“Tenho a bicicleta como um objeto transformador da minha vida. Morando em São Paulo, tinha problemas com o trânsito caótico, então decidi começar a ir para o trabalho pedalando. Foi a partir daí que percebi que esse transporte mudou a minha visão sobre a dinâmica da cidade”, conta Felipe.

O fotógrafo contará sobre a cultura da bicicleta no Brasil (Foto: Felipe Baernninger/Arquivo Pessoal)O fotógrafo contará sobre a cultura da bicicleta no
Brasil (Foto: Felipe Baenninger/Arquivo Pessoal)

No fotolivro, Felipe contará sobre a cultura da bicicleta no Brasil, e para isso terá o apoio de pessoas de todas as partes do país, com fotos e relatos do uso no dia a dia. Em Macapá, o ciclista afirma que está em busca de novas histórias e debates em relação ao meio de transporte.

“Em cerca de 24h na cidade, percebi que muitos ciclistas em Macapá utilizam a bicicleta como meio para trabalhar. Por isso quero entender a necessidade de quem usa, para buscar promover um meio de transporte mais sustentável, e a bicicleta ajuda a construir uma cidade mais amiga e humana”, explica.

Jornada
Segundo ele, a vontade de viajar pelo Brasil sobre duas rodas é antiga. Felipe afirma que passou a se encantar com as paisagens que não percebia tanto quando viajava de carro. O trajeto feito de bicicleta até o trabalho passou a ser prazeroso, e o fotógrafo mudava o percurso diariamente para observar novas paisagens e lugares.

Em dois anos, 90% do percurso da jornada foi feito em cima da bicicleta (Foto: Felipe Baenninger/Arquivo Pessoal)Em dois anos, 90% da jornada foi feita em cima da
bicicleta (Foto: Felipe Baenninger/Arquivo Pessoal)

De acordo com ele, em dois anos, 90% do percurso da jornada foi feito em cima da bicicleta. Em regiões alagadas e com estradas que oferecem risco, Baenninger opta por pegar uma carona – de ônibus, de carro ou de barco. Para chegar ao Amapá, ele viajou em uma embarcação.

Por onde passa, ele é acolhido por ciclistas das cidades. Para garantir o recurso da viagem, ele vendeu, através do site do projeto, antecipadamente, os fotolivros que ainda nem ficaram prontos. Com as pré-vendas ele conseguiu arrecadar R$ 20 mil, dinheiro que utiliza na viagem pelo Brasil. Além disso, o fotógrafo conta com a ajuda de amigos que faz durante a jornada.

“Conheço ciclistas nas cidades por onde passo que muitas vezes me ofertam hospedagem e até alimentação, que aceito apenas quando não consigo sacar o dinheiro da pré-venda no banco”, explica.

Baernninger optou por bancar a viagem com, além da pré-venda dos livros, recursos próprios e uma campanha de financiamento popular pela internet.

A viagem é bancada com pré-venda dos livros e uma campanha de financiamento colaborativo (Foto: Felipe Baenninger/Arquivo Pessoal)A viagem é bancada com pré-venda dos livros e uma campanha de financiamento colaborativo (Foto: Felipe Baenninger/Arquivo Pessoal)

“Dependo especificamente de quem acredita no projeto. Ele não foi feito para o lucro pessoal e sim pensando nas pessoas que querem finalizar esta jornada. Por isso, investem o dinheiro necessário para fazer acontecer”, ressalta.

Mobilidade
A mobilidade nos centros urbanos é um dos grandes motivadores do projeto “Transite”, que segundo o fotógrafo, além do fotolivro, busca promover debates sobre os meios de transportes nas cidades.

“Buscamos ouvir a realidade dos ciclistas e dos moradores dos centros urbanos. O livro tem esse objetivo de falar sobre a bicicleta no Brasil por meio dessa jornada. Algo que lida com a vida das pessoas. O documento busca valorizar a imagem da bicicleta, como mais do que uma alternativa, mas um caminho a ser seguido na questão da mobilidade urbana”, completa.

Interessados em adquirir o livro que ilustra a aventura de Felipe já podem fazer uma pré-reserva através do site do projeto.

FONTE: GLOBO.COM

Voltar